Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Prefeitura de Timbaúba não acata direito de resposta de advogado de comerciante local

O clima na cidade de Timbaúba, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, é de indignação. Um comércio de tradição, de pai para filho, que há 35 anos existe no local, foi impedido de funcionar. O advogado da comerciante apresentou sua defesa, dentro do prazo estabelecido pela Secretaria de Serviços Urbanos, e não teve acesso ao direito de resposta, como consta na legislação. Sem ouvir as contraversões da comerciante, a Prefeitura emitiu ordem, mesmo sem dar importância à resposta, e homens da secretaria retiraram a barraca, sem nenhum consenso. Observou-se a falta de comunicação com a  Celpe, principalmente sua autorização, e a escassez dos equipamentos de segurança de trabalho (EPI), durante a chuva, no horário do almoço, às 11h. 

A falta de conciliação ocasionou em uma revolta na comunidade que citou a seguinte frase "porque não observam todos os outros estabelecimentos, que estão irregulares e não tem interesse em resolver a situação. A proprietária foi impedida há tempo de quitar o licenciamento urbano. Como isso pode acontecer?", criticou a comunidade local de Timbaúba.


A barraca não impediu a passagem do pedestre, deixava um espaço de mais de dois metros para o cidadão andar. Após o desrespeito a um comércio tradicional e familiar que funcionava por mais de três séculos, a proprietária Vanderlúcia Gomes da Rocha, questiona a retirada. "Isso é perseguição política. Todos sabem que apoio o deputado Marinaldo Rosendo e não mudo de opinião. Por causa disso, não é de hoje que venho sendo impedida de efetuar pagamentos no Departamento de Tributos da Prefeitura, isso me prejudica muito, inclusive para atualizar a minha licença de funcionamento", disse. 

"E agora, eles retiraram minha barraca, não ouviram minhas reclamações do meu impedimento de quitar minha licença, sem nenhuma atenção, e ainda, passei por uma humilhação ao arrancar meu comércio do local, sem antes dar o direito de resposta ao meu advogado - entregue no prazo estabelecido'', completou Vanderlúcia.

A vereadora Marileide Rosendo (Balazinha) critica a morosidade e falta de atenção da Prefeitura de Timbaúba. Segundo ela, o fato de o advogado da comerciante, até hoje, não receber o direito de resposta é um problema grave, desrespeito e falta de atenção ao cidadão. 

PREFEITURA REALIZA SERVIÇO SEM EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA (EPI)
A vereadora Balazinha observou a falta de orientação da equipe de Serviços Urbanos, principalmente por não conterem nenhum equipamento de segurança (EPI) para a remoção do espaço, podendo ocasionar muito acidente de trabalho ao servidor, que fez o serviço da retirada da barraca na hora do almoço e debaixo de chuva.

Ela analisou que não houve a presença da Celpe, no desligamento da energia, inclusive de técnico da empresa responsável, para acompanhar o trabalho. "A Prefeitura realizou a retirada sem a autorização da Celpe, um problema até grave, podendo ter até outros acidentes e risco de morte por choque elétrico, durante a chuva", criticou.

COMUNIDADE REVOLTADA POR FALTA DE RESPOSTA DA PREFEITURA 
Moradores que não quiseram se identificar denunciaram a atitude da Prefeitura. "É duvidosa a aplicação dessa lei funcionar apenas para Vanda (Vanderlúcia), pois todos os outros estabelecimentos estão funcionando nas calçadas normalmente, somente porque a proprietária tem um vínculo direto com o ex-prefeito da cidade Marinaldo Rosendo."


PREFEITURA
O Blog aguarda o posicionamento da Prefeitura de Timbaúba para publicar aqui nesta matéria, querendo ouvir todos os lados, além de saber de seus argumentos da Secretaria de Serviços Urbanos.


  

Fotos: Divulgação

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.