Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Os cuidados e perigos da adolescência

A adolescência é uma fase muito decisiva na vida de qualquer pessoa, nesta quarta-feira ( 19.09) é comemorado o dia do adolescente. A definição da faculdade, projetos para o futuro, personalidade e muitas outras questões importantes da vida são decididas nessa fase. Por causa disso, é importante ter cuidado com as influências exteriores que pode afetar a vida do adolescente.
A iniciação para a vida adulta não é fácil, porque é uma fase de mudanças físicas, psicológicas e sociais. Essa etapa marca exatamente a transição da infância para a vida adulta, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a puberdade e adolescência vão de 10 aos 20 anos de idade. O sexo interfere na puberdade, as meninas geralmente iniciam-se dos 10 e 13 anos, enquanto os garotos só iniciam entre os 12 e 14 anos. Para que o jovem passe por essa fase sendo compreendido e sem muitas dificuldades, aqui vão algumas dicas essenciais sobre os riscos que podem acometer a vida deles.
Essa é a fase da fragilidade emocional, das primeiras frustrações e corações partidos, que muitas vezes despertam a depressão. De acordo com a OMS cerca de 10% dos adolescentes brasileiros sofrem dessa doença, que é a sensação persistente de tristeza e desinteresse pela vida. O diagnóstico deve ser feito por psicólogo ou psiquiatra, o tratamento consiste em psicoterapia e remédios para controlar o humor.
 O consumo de drogas afetam muitos jovens na adolescência, tudo começa com uma brincadeira, mas na maioria dos casos torna-se vício. As drogas podem destruir uma família, e acabar com a vida do jovem em relação à saúde ou a iniciação ao crime. Os cuidados que os pais devem ter sobre esse assunto é conversar, tentar saber o que está acontecendo na vida deles. Se o jovem estiver agressivo e passar muito tempo nas ruas, é um alerta para tomar alguns cuidados.
Gravidez na adolescência é comum no Brasil, o índice brasileiro está acima da média latino-americana estimada em 65,5 a cada mil crianças, mas estamos com 68,4. Vários métodos anticoncepcionais são fornecidos pela rede pública de saúde, mas a cultura do uso de contraceptivos ainda não é forte. Muitos jovens optam pelo aborto, que além de ser crime, pode causar danos à saúde da mulher.
A fase do vestibular gera uma carga emocional muito alta na vida dos jovens, a expectativa que as pessoas têm sobre eles acarreta, muitas vezes, o transtorno de ansiedade. Sintomas como: insônia, irritabilidade, dores no estômago, falta de concentração, falta de ar ou respiração rápida, preocupação excessiva e muitos outros sintomas derivam desse transtorno. Se o jovem apresentar esses sintomas, e necessário que procure algum psiquiatra ou neurologista, é grave essa condição.

Os problemas relacionados ao corpo, com a comida são, sem dúvidas, os mais comuns. As críticas e a busca excessiva pelo corpo ideal, impulsionados pelos padrões de beleza impossíveis que a sociedade promove. Muitas vezes os jovens praticam algumas atitudes com o corpo como forma de punição e castigo pelo ato de comer, algumas das doenças são: bulimia, anorexia e transtorno de atração.

0 comentários:

Postar um comentário

Comentários ofensivos não serão publicados.