Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Marco Zero.org: Entrevista | Luciana Santos (PCdoB): “A elite econômica nunca teve um projeto de nação e sempre foi entreguista”

Marco zero.org
Foto: Marco Zero.org
Luciana Santos, 52 anos, começou a militância no movimento estudantil. Já foi prefeita de Olinda, deputada estadual duas vezes e atualmente, é deputada federal. É a primeira mulher a presidir um partido comunista no Brasil, o PCdoB, com quase 100 anos de fundação. Caso Paulo Câmara (PSB) seja reeleito, será a primeira vice-governadora de Pernambuco.
Luciana vê como estratégica a formação de chapa com um partido que apoiou o impeachment da presidenta Dilma, em prol da necessidade de formação de uma “frente amplíssima”. Ainda não traçou os projetos como vice, mas, pela sua história política, diz não ter qualquer receio de ser renegada a um papel decorativo.

Primeira brasileira a presidir um partido comunista

No PCdoB, ao longo dos anos, temos conseguido formular teoricamente bem sobre a luta da emancipação feminina e o papel público das mulheres e incorporado o debate ao conjunto da militância. Isso se revela objetivamente na força que as mulheres têm no PCdoB. Proporcionalmente, somos o partido com a maior bancada feminina no Congresso, cinco mulheres de 11 no total. Mulheres de tradição de luta e de gerações diferentes: Jô Moraes, Jandira Feghali, Manuela D’ávila.
Além de termos atuação no parlamento, a presença feminina no PCdoB é inconteste. Isso revela que o critério da verdade é a prática. As instituições são feitas de gente, claro que não posso dizer que não tem machismo, até nas mulheres têm. Mas nosso partido se revela ser de um grau acima da média da percepção do papel protagonista e decisivo das mulheres na política.

O papel de vice

Não tenho nenhum tipo de receio de ter um papel d