Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Segurança pública: Feira em SP mostra centro de controle operado por voz


Concón (Chile) e Vicente López (Argentina) 
já combinam câmeras e alto-falantes para 
a gestão urbana


Uma cidade controlada por voz. Esse é o cenário que será apresentado no estande da Axis Communications na feira ISC Brasil, focada em tecnologias para segurança, a partir desta terça-feira, dia 6, em São Paulo (SP).
O estande da Axis contará com um ambiente simulando um centro de controle integrado, semelhante ao que muitas cidades já possuem para supervisionar espaços públicos. A novidade é que os agentes agora podem falar o nome de uma rua ou de um prédio público e visualizar, na mesma hora, a imagem da câmera nesse local.
Essa gestão do ambiente urbano sem o uso das mãos é possível graças à integração de câmeras de longo alcance com o aparelho Google Talk. A voz do agente é capturada pelo dispositivo, localizado dentro da central, e a imagem correspondente é exibida no videowall de forma imediata, sem precisar procurar por centenas ou milhares de câmeras.
A central também demonstrará o uso da voz para emitir alertas sonoros através de alto-falantes estilo corneta. Na prática, isso permite aos agentes falarem, por exemplo, que a polícia fará em breve uma ação naquele bairro, e terem essa mensagem transmitida ao vivo aos moradores do local. Da mesma forma, o comando de voz pode fazer disparar mensagens pré-gravadas alertando sobre o risco iminente de alagamentos em determinada região da cidade, sem que nenhum botão seja apertado.
"Cidades de médio e grande porte estão buscando tecnologias que facilitem a supervisão da polícia, a gestão do trânsito e outros serviços de assistência social prestados ao cidadão", afirma Paulo Santos, gerente de Soluções da Axis. "No futuro, a gestão do espaço urbano será feita com o auxílio de centenas de dispositivos inteligentes conectados à rede, como câmeras e alto-falantes, e o controle desses dispositivos precisa ser simples e eficiente para que o cidadão tenha uma resposta rápida do poder público".
ISC Brasil 4.0 2018 
Data: 06 a 08 de março de 2018 
Horário: Terça à Quinta: das 13h às 20h 
Local: Expo Center Norte | Pavilhão Azul 
Endereço: Rua José Bernardo Pinto, 333 - São Paulo/SP 

Sobre a Axis Communications 
A Axis Communications oferece soluções avançadas de segurança para criar um mundo mais inteligente e seguro. Como líder do mercado de vídeo em rede, a Axis impulsiona a indústria através do lançamento de produtos de rede inovadores baseados numa plataforma de tecnologia aberta. A Axis tem relações de longo prazo com seus parceiros em todo o mundo para compartilhar conhecimento e desenvolver novos mercados. A Axis possui mais de 2700 funcionários dedicados em mais de 40 países e opera através de uma rede global de mais de 80 mil parceiros. Fundada em 1984, a Axis é uma empresa de TI com base na Suécia e listada na NASDAQ Stockholm como AXIS.

Aprovado parecer de Armando fixando 7 dias para reembolso de bilhete aéreo



A Comissão de Fiscalização e Controle e Defesa do Consumidor (CTFC) aprovou, nesta quarta-feira (28), parecer do senador Armando Monteiro (PTB-PE) ao projeto de lei que fixa em sete dias, após a data do voo, o prazo máximo de reembolso do valor do bilhete de passagem aérea não utilizado no período de validade. Se o prazo não for cumprido, a empresa aérea ressarcirá em dobro o valor da passagem.

O projeto, que seguirá direto ao exame da Câmara dos Deputados, determina que a medida se aplica nas compras de passagem em que não estiver clara e ostensivamente prevista, pela companhia aérea, a possibilidade de não reembolso.

A proposta, que altera o Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA), estabelece, também, que se houver cancelamento de voo, o passageiro poderá optar pelo reembolso total do valor pago ou pelo endosso do bilhete para outra empresa que opere o mesmo trecho.

Armando Monteiro justificou seu parecer argumentando que os usuários de serviço de transporte aéreo não têm seus direitos protegidos em lei, mas previstos apenas em normas e regulamentos. São, portanto, segundo ele, mais vulneráveis ao poder das empresas aéreas.

Foto: Ana Luiza Sousa/Divulgação

Obra emergencial na rede de esgoto provoca alteração no trânsito no bairro de Rio Doce, em Olinda

Uma obra emergencial na rede coletora de esgoto na Avenida das Garças, no bairro de Rio Doce, em Olinda, que inicia amanhã (01/03), às 9h, e segue até às 9h do sábado (03/03), vai provocar alteração no trânsito local. Para substituir três metros de uma tubulação que está danificada, será preciso interditar um trecho de 15 metros de extensão na Avenida das Garças, logo após o cruzamento com a Rua Abacate até a Rua Jerônimo de Albuquerque. Essa área fica próxima ao Terminal de Rio Doce e vai modificar o itinerário de algumas linhas de ônibus. A sinalização dos desvios será indicada pela Secretaria de Trânsito de Olinda e vai seguir o seguinte fluxo: na Avenida das Garças, será preciso fazer o giro à esquerda na Rua  Abacate, depois à direita na Rua Carlos Xavier de Brito e, por fim, dobrar à esquerda na Rua Amora.

A intervenção busca evitar interferências na operação do sistema de esgoto que atende essa área e será executada pela equipe de manutenção emergencial da BRK Ambiental, parceira privada da Compesa no Programa Cidade Saneada, a Parceria Público-Privada (PPP) que busca aumentar os índices de esgotamento sanitário nas 15 cidades da Região Metropolitana do Recife.




Projeto valoriza cenário das escolas de Olinda com o uso da grafitagem

Alunos irão colaborar como agentes multiplicadores da preservação do patrimônio público

“Uma escola fica melhor colorida que pichada”. Com essa frase a aluna Demilly Freitas, 12 anos, da Escola Monsenhor Fabrício, em Peixinhos, Olinda, tenta sensibilizar os amigos e os jovens para a disseminação da grafitagem como elemento artístico e de preservação do patrimônio público. Nesse quesito, a garota dar uma aula sobre a temática e aponta o problema do vandalismo, causado entre outras coisas, pelas  pichações. Seguindo essa vibe, com o apoio da jovem aluna, é claro, a Prefeitura de Olinda está desenvolvendo o projeto Educação em Cores.  A iniciativa conta com suporte dos grafiteiros Galo de Souza e Jr. Vox na realização de oficinas.  

Durante a teoria, a garotada conheceu as diferenças entre grafitagem e pichação, as técnicas, traços, entre outros elementos. Na sequência, tendo como tema a educação, os alunos passaram para o papel suas impressões (em desenhos) acerca do assunto. O momento mais aguardado foi quando os meninos e meninas – acompanhados dos grafiteiros-, colocaram as orientações em prática utilizando o muro do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO) como cenário. Participaram 17 estudantes matriculados nas escolas Allan Kardec, Marcolino Botelho, Monsenhor Fabricio, Manoel Borba e Claudino Leal.     
Para a estudante Demilly Freitas foi um momento importantíssimo. “Passar por aqui todos os dias e ver a minha arte é muito legal. O muro fica melhor colorido, que pichado”, desabafou.  
  
Segundo o prefeito Professor Lupércio, todas as unidades de ensino irão abraçar a iniciativa, porque o grafite é uma arte que tira as crianças da rotina e estimula à criatividade.  Ainda de acordo com o gestor, a prefeitura desembolsou, em 2017, cerca de R$ 50 mil para recuperar imóveis pichados. “A solução depende de uma mudança de comportamento. E nesse sentido, a arte pode ser uma alternativa para embelezar e dizer não ao vandalismo”, pontua o prefeito. 

 “O maior objetivo é tentar mostrar ao estudante que a rebeldia, através da pichação, deve ceder lugar a arte. Se conseguirmos isso, o nosso objetivo será alcançado”, ressaltou o secretário de Educação, Paulo Roberto Souza.