Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Projeto Samba na Comunidade

Acontecerá no domingo (18.03), entre as ruas 82 e 83, na praça em frente ao Mercadinho, em Maranguape I.


Ninho incentiva maior uso da energia solar no Brasil


Deputado federal fez indicação ao Ministério de Minas e Energia para que país não desperdice potencial energético do sol, começando pelos serviços públicos

Um dos países com maior potencial de energia solar do mundo, o Brasil ainda aproveita muito pouco a incidência quase ininterrupta dessa fonte energética sustentável em seu território. Pensando nisso, o deputado federal Severino Ninho sugeriu, ao Ministério de Minas e Energia (MME), a ampliação do uso da energia do sol, por meio da adoção de medidas eficazes para sua maior exploração.

Além da priorização da energia solar nos prédios, o deputado indicou a inclusão da geração solar nas edificações construídas nos programas de habitação popular, como o Minha Casa Minha Vida. “Nossa ideia é que se comece a usar a energia originada do sol em hospitais, universidades, escolas, unidades do Minha Casa Minha Vida, órgãos públicos, entre outros. Também sugerimos a concessão de incentivos tributários que fomentem a fabricação e aquisição dos sistemas solares de instalação, inclusive financiamentos de baixo custo para a compra desses sistemas”, conta Severino Ninho.

O deputado afirma que, todos os anos, o regime hidrológico, nos períodos de seca, fica em situação desfavorável. “Nessa época, o nível dos reservatórios das usinas hidrelétricas alcança patamares preocupantes, o que faz com que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aumente a tarifa. A Aneel  diz que a necessidade de compensar a geração hidráulica prejudicada pela falta de chuvas leva ao uso de usinas térmicas, bem mais caras para operar, o que acarreta o acréscimo na conta do brasileiro”, explica Ninho. A usinas térmicas queimam combustíveis fósseis e possuem custo de geração elevadíssimo, praticamente R$ 700 por megawatt-hora.

“E o consumidor brasileiro paga por isso. É incompreensível, porque o Brasil dispõe da fonte solar, inesgotável e sempre disponível. Localizado na região intertropical, é claro que o Brasil possui grande potencial para o aproveitamento de energia solar durante o ano todo”, reforça o parlamentar. “É interessante porque, onde há menor irradiação solar no Brasil, que é no litoral norte de Santa Catarina, ainda temos mais sol do que no lugar da Alemanha em que a incidência é maior.  Este país é referência mundial no aproveitamento de energia solar para a produção de energia elétrica”, diz Ninho.

Segundo o deputado, o custo da tecnologia solar não é mais um empecilho a seu aproveitamento, porque os avanços tecnológicos recentes já tornaram os painéis solares competitivos, principalmente quando se compara o custo da geração da energia com as tarifas finais aplicadas aos brasileiros. “Ainda há a possibilidade de a energia solar complementar a hidrelétrica nos períodos de seca”, argumenta.

RESPOSTA – Em nota técnica, o Ministério de Minas e Energia recepcionou a indicação de Severino Ninho. O texto diz que o governo está aprofundando as ações para a inserção da energia solar na matriz brasileira. O objetivo é aumentar, em até 23%, a inserção de energias alternativas, a exemplo da oriunda do sol, até 2030. O Ministério explica que o Brasil já usa a fonte solar em programas de universalização do fornecimento de energia elétrica, como o Luz para Todos, e realiza atendimentos com matrizes sustentáveis em comunidades localizadas em locais remotos, onde não é viável a rede convencional de energia.

Paulista sedia Expo Fêmea voltado para empreendedoras da cidade



Nos dias 20,21 e 22 de março, Paulista sedia a Expo Fêmea. O evento, que tem como objetivo fortalecer o empreendedorismo feminino através da formação de liderança e redes de apoio, além de canais de comercialização vai contar com palestras e exposição e vendas de produtos artesanais.

Para expor os produtos, as interessada deve se inscrever a partir desta quinta-feira (08.03) até a próxima quarta-feira (14.03), na Secretaria Executiva de Políticas para as Mulheres, na Praça Agamenon Magalhães, S/N, e no prédio anexo da Faculdade Joaquim Nabuco, na PE-15, no Centro.

Para se inscrever é necessário ser empreendedora e apresentar os seguintes documentos: RG, CPF e MEI (Micro Empreendedor Individual), caso possua. As palestras abertas ao público, e terão como temas, Desenvolvimento das Habilidades de Empreender; Fomento à Implantação de Negócios e Ideias Inovadoras; Formação de Redes de Apoio/ Parcerias ; Redes Sociais como Ferramenta de Negócios  e Busca de Financiamentos/Investimentos acontecerão das 9h às 11h e das 14h às 16h, na Faculdade Joaquim Nabuco.


 Durante o evento, o público feminino vai também contar com serviços gratuitos de beleza e bem estar. A iniciativa é da Secretaria Executiva de Políticas para as Mulheres em parceria com Uninabuco.

Rede Municipal de Ensino terão mais 64 alunos beneficiados do Programa Olhar Paulista


Nesta sexta-feira (09.03), serão entregues mais 64 óculos para alunos da rede municipal do Paulista, dentro do Programa Olhar Paulista. A entrega acontecerá na Escola Academia Maria Leopoldina, localizada em Maranguape II, a partir das 9hs. O Programa contempla alunos de 6 a 12 anos e tem como objetivo favorecer o desenvolvimento escolar dos alunos, melhorando o rendimento, evitando a evasão dos alunos nas salas de aula.
O Olhar Paulista, criado em 2015, já beneficiou mais de dez mil alunos da rede municipal de ensino com triagem e exames. Dentro deste universo, já entregou 566 óculos. O olhar Paulista é interligado ao Programa de Saúde nas Escolas do Governo Federal e é uma iniciativa da prefeitura, através de uma ação integrada entre as secretarias municipais de Educação e Saúde, em parceria com o Lafepe, que fornece os óculos e o Cevipe que realiza o exame.

Ponte da comunidade do barão será entregue no mês de abril

Em contagem regressiva para a entrega da ponte da comunidade do Barão, os operários que tocam o serviço continuam intensificando os trabalhos no local para acelerar o ritmo da obra. Nesta reta final, a terraplanagem do trecho da ponte está sendo realizada. A próxima etapa é a concretagem e o revestimento asfáltico. A obra está prevista para ser concluída no mês de março, mas só será entregue à população no início do mês de abril, por causa do período de fixação do asfalto.
O assistente técnico de trio elétrico Jocelito Romão, morador da comunidade há 28 anos, relata que a reconstrução da ponte melhorou bastante o dia-a-dia da comunidade. “Antes o trânsito era caótico, já que a ponte era pequena, causava congestionamentos frequentes e dificultava a circulação dos pedestres. Com as obras, a ponte está duplicada e tem um local reservado para a passagem dos moradores, sem que eles corram riscos” relatou.
Além da construção de uma nova ponte, a Secretaria de Infraestrutura também vai revitalizar a praça da comunidade e colocar um revestimento asfáltico num trecho de acesso à ponte. Essa ação ocorrerá no período em que a ponte estiver interditada pelo processo de fixação do asfalto.
A obra da ponte do Barão faz parte de um convênio entre a Secretaria de Infraestrutura, Serviços Públicos e Meio Ambiente e o Ministério da Integração Nacional. Os recursos oriundos dessa parceria já resultaram na entrega da obra da Ponte do Banheiro do Soldado, em Arthur Lundgren I. Parte da verba ainda possibilita a dragagem do Rio Paratibe.