Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Músico pernambucano independente ultrapassa 17 mil visualizações em clipe

Em seu 14º ano de carreira, Fernando Torres divulga “Todo sonho novo é madrugada”: o mais novo lançamento da MPB pernambucana

O músico, cantor e compositor paulista radicado em Recife, Fernando Torres, lançou, no último dia 20 de julho, sua mais nova música autoral. Composta em parceria com o músico Rodrigo Carneiro, baixista da banda Palhaço Paranoide, “Todo sonho novo é madrugadaé uma canção com influências de vários nomes da MPB, a exemplo de Boca Livre, Milton Nascimento e Oswaldo Montenegro. “A inspiração vem de um caldeirão musical de trabalhos que acompanho há muito tempo. Sou fã da musicalidade dos compositores de Minas Gerais, desde o Clube da Esquina e tenho muita admiração por outros músicos como o João Alexandre e a dupla Sá e Guarabira”, conta o compositor.

Amigos de longa data, Fernando e Rodrigo compuseram “Todo sonho novo é madrugadaem uma parceria respectiva de música e letra. A dupla, agora, repete a dose em mais uma bela composição. A música foi gravada em um formato acústico, tendência atual do compositor, e contou com o talento do pianista Kelsen Gomes e do violonista Rodrigo Leite.

Presente em publicações de diferentes plataformas digitais (Facebook, Instagram, Youtube) o clipe de “Todo sonho novo é madrugada obteve 15.820 visualizações com uma semana de lançamento. Atualmente, o vídeo soma 17.122 vews e vem atraindo mais admiradores. Os interessados podem conferir nos seguintes links:
Fanpage Associação dos Professores do CEMO: 14 mil vews - https://bit.ly/2NRjowj
Perfil pessoal do Face (Fernando TTorres): 2700 vews - https://bit.ly/2LVknLJ
Instagram: 257 vews - https://bit.ly/2NOXvOg
Youtube: 165 vews - https://bit.ly/2uQ72Ob
FERNANDO TORRES -  Doutorando em Musicologia/Etnomusicologia pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), é mestre em Musicologia/Etnomusicologia pelo Programa de Pós-Graduação em Música da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Atualmente é professor efetivo do Centro de Educação Musical de Olinda (CEMO). Como pesquisador, escreveu o livro Bossa Nova fora do eixo: Uma história da Bossa Nova na capital pernambucana, lançado em 2015. No ano seguinte, apresentou, juntamente a Daniel Vilela, o trabalho Bossa Nova e Jequibau no XII Congresso da Asociación Internacional para el estudio de la música popular, rama América Latina em Havana, Cuba. Há dois anos, é revisor da tradicional Revista do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Sul, que possui mais de 150 anos de fundação.



Como cantor e compositor participou de grandes festivais de música, em todo o país, sendo premiado em alguns deles, como o Festival Nacional de Música. Dividiu palco com artistas como Oswaldo Montenegro e Guilherme Arantes. Participou do espetáculo O Baile do Menino Deus por três anos consecutivos. Gravou um DVD ao vivo, com composições autorais, no SESC de Casa Amarela, no Recife, em 2007 e possui um CD com composições autorais gravado em meados de 2004. Fez shows nos carnavais do Recife nos anos 2000 por três anos consecutivos. Participou do projeto “Música é Vida!” em parceria com o Conservatório Pernambucano de Música e a Secretaria Estadual de Saúde, levando música aos pacientes dos hospitais públicos do Estado de Pernambuco.

Fernando Torres nas redes sociais:
Instagram: @fernando.h.torres

Projeto MudaMundo chega a Paulista com atividades gratuitas para professores e alunos da rede pública

Com o patrocínio da InBetta, projeto oferece oficinas e apresentações teatrais gratuitas

O segundo semestre do ano escolar de 2018 inicia com temporada do MudaMundo no Nordeste brasileiro. O município de Paulista, em Pernambuco, volta a receber o projeto, entre os dias 14 e 17 de agosto, com atividades especiais que visam a disseminação dos conceitos básicos para a formação de cidadãos críticos e comprometidos com suas comunidades. O projeto MudaMundo é uma realização do Ministério da Cultura, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com o apoio da Secretaria Municipal de Educação. A programação pode ser conferida abaixo.

A iniciativa é voltada para o resgate de valores em sala de aula, buscando contribuir para a transformação social tão necessária em nosso país. Por meio das histórias vividas por João, um garoto muito esperto, sempre pronto a auxiliar os outros e incomodado com injustiças, são transmitidos valores de respeito ao próximo, de cuidados com o meio ambiente e com as cidades onde vivemos. João deseja mudar o mundo, tornando-o mais solidário, a partir de pequenas ações. O projeto é destinado a professores e alunos das séries iniciais do Ensino Fundamental de escolas públicas, colaborando tanto para a educação quanto para a formação de uma cultura de cuidado e de resgate de valores.

Nesta temporada em Paulista, além das oficinas de sensibilização para professores e apresentações teatrais, para ampliar ainda mais o acesso à cultura e contribuir para a formação de plateia, o MudaMundo vai promover “rodas de conversa” entre a equipe do projeto, o grupo teatral e os alunos e professores. A ideia é oportunizar a discussão sobre a transposição da literatura para o teatro e as várias linguagens teatrais e recursos cênicos utilizados no espetáculo. Para esses eventos especiais, tanto a apresentação teatral quanto a roda de conversa terão tradução em Libras.

Em Pernambuco, o projeto conta com o patrocínio da InBetta, o que garante ainda a doação de 1000 conjuntos de seis livros infantis com as histórias do menino João (totalizando 6 mil livros) e 400 cadernos do professor, com sugestões de atividades para serem desenvolvidas em sala de aula. Essa doação vem reforçar o acervo das bibliotecas escolares, atingindo todas as escolas do município, que em 2017 já haviam recebido 2 mil conjuntos (12 mil livros).

O projeto, que nasceu no Rio Grande do Sul, acontece desde 2006 em diferentes estados brasileiros e já percorreu mais de 115 cidades, atingindo diretamente mais de 79 mil crianças e mais de 12 mil educadores, além de 4.592 escolas municipais e estaduais envolvidas. Mais de 259 mil exemplares do livro MudaMundo já foram doados para bibliotecas de escolas públicas. As histórias foram escritas pelo autor gaúcho Caio Riter e ilustradas pela artista plástica Laura Castilhos. As apresentações teatrais são encenadas pelo grupo mineiro Real Fantasia.
-.-.-
Sobre a InBetta – Com uma planta inaugurada este ano em Paulista, a InBetta reúne diversas marcas na produção de utensílios domésticos e afins, como Bettanin (higiene e limpeza), Atlas (ferramentas para pintura e acabamento de superfícies), Sanremo (utensílios domésticos), Ordene (bazar de materiais de construção), entre outros. A empresa foi fundada em 1947, no município de Esteio, no Rio Grande do Sul. A companhia emprega mais de 2,6 mil funcionários e tem seus produtos comercializados em todo o Brasil e exportados para mais de 50 países. Juntas, no ano passado, apesar da instabilidade econômica nacional, as marcas que compõem a InBetta obtiveram faturamento de mais de R$ 1,3 bilhão. A planta de Paulista é estratégica para atender a demanda principalmente do Nordeste e vai representar 30% de tudo que é produzido pela InBetta no Brasil.
-.-.- 



  PROGRAMAÇÃO

OFICINAS PROFESSORES                                                                          TEATRO INFANTIL
Local: Centro de Formação de Professores                                      Local: Teatro Experimental Roberto Costa
Centro de Formação de Professores do Paulista                             Paulista North Way Shopping
Rua Edson Borges, s/n, Bairro Aurora Paulista                                
                                                                                                                          
Data                 Horário                                                                                 Data        Horário
14/ago            13h às 16h - M1                                                                 14/ago   9h* e 13h
15/ago            8h às 11h - M1                                        
                          13h às 16h - M1                                                                 15/ago   9h e 13h
                          18h40 às 21h40 - M2                           
16/ago            8h às 11h - M1                                                                    16/ago   9h e 13h*
                          13h às 16h - M1                                     
17/ago            8h às 11h - M2                                                                    17/ago   9h e 13