Curta o Paulista Atualizado no facebook e receba todas as nossas atualizações!

Compartilhar

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More

Vacinação contra a gripe é disponibilizada para crianças da Creche Nossa Senhora do Ó, no Tururu

Atendendo as crianças que são matriculadas na Creche Nossa Senhora do Ó, no Tururú, a equipe do Programa Nacional de Imunização (PNI) do município, em conjunto com a Secretaria de Saúde, disponibilizaram nesta sexta-feira (26.04), vacinações para imunização das formas graves da gripe, protegendo os pequeninos de possíveis enfermidades decorrentes do vírus da influenza.
Sendo a segunda creche em atendimento para imunização contra a gripe, onde atualmente sete creches são conveniadas ao município, o PNI dará estrutura e assistência para todos os alunos serem atendidos. Sheila Seabra, coordenadora do Programa Nacional de Imunização, enfatizou a importância da gestão em se preocupar com vacinações para o grupo infantil como forma de protegê-las. “Contamos com o apoio de um enfermeiro e duas técnicas em enfermagem para a aplicação das injeções, e vemos muitos pais e responsáveis que muitas vezes trabalham e não tem um horário de funcionamento dos postos de vacinação, apesar de estarmos no horário da tarde, muitos vieram hoje e aproveitaram a oportunidade”, disse.
“Nos sentimos privilegiados por ter esta campanha aqui na creche, onde percebemos muitas mães e pais nos parabenizando por esta oportunidade e pela ação da Secretaria de Saúde, pois sabemos das múltiplas dificuldades que eles sentem, por isso estamos de braços abertos recebendo esse tipo de projeto desenvolvido pela gestão”, afirmou a gestora da Creche Nossa Senhora do Ó, Rosilene da Silva.

Reconhecendo a necessidade dessas vacinações imunológicas para as crianças se protegerem, Jaqueline Pereira, mãe do pequeno aluno Rober Júlio, de apenas 1 ano e 11 meses, ressaltou a oportunidade que tiveram. “É um projeto ótimo e bem desenvolvido, pois realmente não temos como levá-los as unidades de atendimento por estarmos trabalhando. E vemos aqui que se a mãe ou o pai não pode vir, algum responsável traz a criança mesmo assim, ficando muito mais fácil para nós”, finalizou.